terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Bilhete Celebrativo 6

O CARNAVAL PRAIENSE ESTÁ A CRESCER E A TOMAR FORMA









HOUVE MAIS EMPENHAMENTO, MAIS ENTREGA DOS ORGANIZADORES DOS GRUPOS CARNAVALESCOS, MAIS PARTICIPAÇÃO, MAIS ANIMAÇÃO E MAIS CARNAVAL. A ADESÃO DA JUVENTUDE CONTRIBUIU DECISIVAMENTE PARA O ESPECTACULO.

Aqui na Ilha Grande celebra-se Cinzas precedidas do Carnaval, e não o contrário. Carnaval sem Cinzas não apanha e, quão grave seria tal desfalque que Pico de António era capaz de vergar a sua crista basáltica, colando-se, inevitavelmente, ao umbigo do alheamento, morrendo, assim, todo o alento santiaguês de infâmia. É minha conclusão sincera.

Nos dois dias que antecipam Cinzas, as praças tornam-se feiras agro-marinhas, pelo volume de frescos, (couve, alface, cebola de rama, cebolona, repolho), tubérculos (cenoura, nabo, beterraba, batata e mandioca), coco de água, grão kotxidu (xerem, kérem, loron e farinha de milho) feijão pedra descascado (trotxida) ovos e mel, variedade de peixe em salmoura de diversos pesqueiros do arquipélago, sendo a carne mais aconselhada para tal ocasião.

Cinzas é dia de abastança. É celebração da “mesa farta” sendo raríssimo o natural desta ilha que não tomba “ndogado” pelo mel e cuscuz após consumir valentes doses do cozido regado com azeite vindo, abafado com vinho tinto. Praticamente é o dia do ano em que se come muito tarde e uma única vez por causa da fartura, havendo sempre aqueles que fazem “boquinha” ao anoitecer. As desvirtudes do mundo moderno fizeram até desaparecer o sol das cinco da tarde, cessando, assim, o rolar na areia quente para desembuchar os intestinos. De salientar que entre oriundos de outras ilhas, existem aqueles que aderiram à tradição fazendo o prato ou aceitando o convite de amigos para curtirem as cinzas.

Abordando o Carnaval prefiro fazê-lo comentando o trabalho de um grupo que se declara não carnavalesco, mas que se tem esforçado mais para emprestar á capital uma participação adequada. Trata-se do Afro-Abel-Djassy, um grupo cultural de objectivos claros, liderado pelo Titxer Gamal cuja entidade ultrapassa os calendários festivos, para se assumir como um autêntico projecto artístico e cultural para Santiago, de cariz nacional, onde as buscas e as réplicas superam puras exibições carnavalescas pontuais e ou outras enquadradas em eventos festivos.

O Gamal Monteiro conseguiu criar um instrumento que congrega e treina uma expressiva massa juvenil, explorando as suas aptidões, exercitando-a para fins artísticos, cuidando dos aspectos que têm a ver com as nossas afinidades crioulas, criando movimentos e ritmos, recriando cenários e coreografias apoiados em pressupostos firmes da nossa identidade e factos da nossa história, num aproveitamento desabusado de motivos modernizantes.

Ele, agarrado às manifestações santiaguesas ou seja empenhado na cultura sul-verdiana vem configurando e aprimorando com muita ciência e trabalho um Afro-Djassy-Mouvement prenhe de ancestralidade disseminada nos temas em permanente evolução, num rebuscar fundo das nossas pertenças antigas, informando-nos, afinal, que o Carnaval Paiense pode ascender a patamares de elevada dimensão artística quando cruzado com a universalidade dos motivos aqui vivenciados. Para o Afro-Abel-Djassy e, para o Gamal, seu líder, apenas decalques não compensam, sobretudo, se eivados de certos “chavões” coisa denunciante de falta de originalidade, se, em boa razão, vale mais o aperto de criar com omissões do que gozar o êxito duma retratação estafante.

O Afro-Abel-Djassy enquanto projecto cultural percorre com resultado a maratona da sua própria emancipação, com isso, e por isso desejo ao grupo Af.Ab. Djassy, aos coadjuvantes e ao seu esclarecido líder Gamal Monteiro “long live”, longa vida, vida kunpridu.

Os grupos no geral estiveram bem e melhor esteve o do Bairro Craveiro Lopes com mais organização e melhores andores. Todos os sinais dão conta de que o Carnaval Praiense está a crescer e a consolidar-se. Pode-se dizer que em 2008 produziu-se um BOM CARNAVAL.

1 comentário:

djoyamado disse...

Fantástiku es ritratu ki bu fazi dês quadra festiva ki ta inklui sinza na Ilha di Santiagu y karnaval na Praia. Fotus sta rei di bunitus y testu sta kampion!!! BALI

RAPIZIUS

                                                                                                         MINHAS AMIZADES COM DIAHO ...