sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Bil - Rescaldo de Fevereiro



(copiado do Blog Hist. de Encantar-Pot)


Ontem vi um dos melhores espectáculos de sempre do Auditório Olga Cadaval: Mayra Andrade.
Conheci-a através de um amigo, o meu querido Rogério Charraz e até ao momento em que o ouvi cantar Dimokransiâ (Kaka Barboza) nunca tinha escutado nada de Mayra.
Aquela canção espicaçou-me a curiosidade e ontem quando a ouvi cantar em palco vivi uma verdadeira história de encantar.
Olhava para ela e sentia o seu balanço, a alma de Cabo Verde, a Morabeza, o mar quente do Sal, o corpo a deslizar suave, a voz profunda e afinada, a fresca beleza dos seus 22 anos, a sobriedade de quem é excelente, a doçura do olhar, as mãos que voavam, um vestido preto que dançava sozinho no palco, o desafio permanente aos fabulosos músicos que a acompanham habitualmente: Nelson Ferreira (viola), Tarcísio Pinto Gondim (viola), Ricardo Fernando Pinto «Feijão» (baixo) e José Luís Nascimento (percussão).
Mayra canta e cantou ontem como ninguém!Dentro de si vivem o jazz, a morna, a coladera, o soul, o fado, o samba, o choro, a alma de um povo e um talento sobrenatural...
Ah, já me esquecia, dentro de si vivem também o amor louco, os beijos quentes e os abraços dos eternamente apaixonados...
I know! Cross My Heart!
Mayra Andrade... simplesmente fabulosa!
Beijos,da Princesa


Dimokransiâ (Kaka Barboza)


Kantádu ma dimokrasiâ,

Ma stába sukundidu,

Ma tudu dja sai na kláru

I nós tudu dja bira sabidu.

Kada um ku si maniâ

Fla rodóndu bira kuadrádu,

Kada um ku si tioriâ

Poi razom pendi di si ládu.

Ti Manel bira Mambiâ,

Ti Lobu bira Xibinhu,

Ti flánu ta faze majiâ

Ta poi grógu ta bira vinhu.

Mintira pom di kada dia,

Verdádi ka s’ta kontádu,

Nós tudu bira só finjidu

Ku kombérsu di dimagojiâ.

Vida bira simplismenti,

Konsedju bira ka ta obidu :

Tudu é agu na balai frádu

É rialidádi di oxindiâ.

Maioriâ sta tudu kontenti

Ku avontádi na dimokrasiâ

Fládu fla ka tem simenti,

Dipós di sábi móre é ka náda.

Inglés bem toma si tchom,

Sam-Fransisku bira más sábi,

M-kré odja róstu-nhu Djom

Ta ri ku si kumpadri.

Dja skesedu di Pepé Lópi

Bá rabuskádu Nhu Diogu Gómi,

Rasusitádu Nhu Kraveru Lópi,

Ka ta konxedu Inásia Gómi.

Ali bem témpu ditádu-NhuNáxu

Ta bira sima juís di mininu

Gentis djunta grita abáxu

É kabésa ki dja perde tinu.

Sem comentários:

Txabeta Em Estado de Alerta

                                                                                                                                     ...