sábado, 22 de março de 2008

PingoFalas do Ti Té


PingoFalas do Ti Té

Ô, meu amigo, Cerveja bem, Campari as coisas e champanhe meu raciocínio: A vida é Drurys, mas dá muitas vodkas. Eu vinho de longe, só com um ponche nos ombros, estava kaiser desanimando, mas encontrei uma caipirinha ao passear no chopp, e me amaretto nela. Seu nome é Natasha, e apesar de já ter 51, estou vivendo uma paixão aguardente. Por isso repito: Cer veja bem, nem tudo é rum, e sempre pinga alcóol de bom.
____________________________________
"Antarticamente, eu tinha um amigo que só vivia em Kaiser. O cara em Brahmava pra cá, e Brahmava prá lá, o cara vivia nesse Martínio, acabou tendo um Bacardíaco, e não aproveitou nada do que a vida tinha de Bells. Eu concordo Contini que a vida é Drury's, pois é, mas o mundo dá Vodka's pra caramba.
Um dia desses, iamos eu e um amigo meu, o Renatu, Renatu Nobilis, ali pela 51, que é a rua da Farmácia, procurar o Doutor Jonh Walker, que costuma vim atender em seu Cavalinho Branco, vulgo white Horse, prá dar uma olhadinha nesse amigo meu que tinha tido o Bacardíaco. Claro que não adiantou.
Numa dessas Vodkas que o mundo deu, ali mesmo pela 51, esquina com a São João da Barra, conheci a Caipirinha, gata da mais linda. Cabelos negros, vestidinho de chita branca de bolas vermelhas, prontas pra viajar. Eu vi e já fiquei de para-choque duro.
Perguntei seu nome e ela disse Cátia, Catiassa. Pombas Catiassa, tudo a ver comigo. Ai papo vai papo vem, eu louco pra dar um Steinheger nela, quando de repente sujou meu irmão! Pintou o Velho Barreiro com um puto Rabo de Galo na mão, louco pra me dar uma Batidinha, um Porradinha, e eu gritei: É o Capeta, vou chamar o Bomberinho!" (Plágio)

Sem comentários:

Txabeta Em Estado de Alerta

                                                                                                                                     ...