quarta-feira, 5 de março de 2008

Poesia no Jardim

Tanta coisa absurda repete-se e faz-se.
Amar como dantes não sei jamais
ficou invertido o meu riso de rapaz
canto a fé porque ficou na canção.

Como falar-te?
Toparás o rosto
do meu coração
que sei corajoso?
Convicção é convicção.
Ela não se: r e p a r t e.

Amar é poder reciclar emoções
Vida é saber revirar situações.
Amo-te sim: de outro jeito
(Do Liv. ChãoTerra Maiamo -kb)

Sem comentários:

Poemas do Litoral

ESPELHO D'ÁGUA EM ARCOS DE PEDRA Dois retractos do antigo Dezembro à janela do presente mirando o desmoronar do tecido verde das ...