sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Floris d'Ibyago

        










SONETO DE HOJE

   Para Simone Caputo no Brasil
 
Se de anos de estiagem há gritos
Música no pesaroso lapso da terra.
Se de daníficos anos há escritos
Trovas do povo que a dor soterra.

Irrevogáveis e lutuosos reportórios
São livrarias na vitrina da memória.
Irremissíveis e funestos episódios
São superações nutrição da história.

Se a ilha inteira era povoado inibido
Hoje vento, sol e mar viraram portas.
Calou-se a boca aberta de bramidos

E abriram-se carreiros e comportas
Água e homem já não são foragidos
Sonho, voz e o suor revieram rotas.
 
– Kaka Barboza -

 

1 comentário:

Jaqueline Araujo disse...

A diva das literaturas africanas no Brasil, merece, faz jus, e vai além, a vontade se concretizando pela palavra, ela é SCG, nossa diva! Você é um visionário poeta Kaka Barboza!

Poemas Marginais

MÁS_CARAS EMDE_LÍRIO Desmascarado sentei-me na gaveta   A lâmpada acesa a vigiar minha mão Desinquieto nem pardais-do-telhado ...