sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Kala o Biku

RACIOCÍNIO RÁPIDO DE UM CORNO INTELIGENTE

O indivíduo chega de surpresa e surpreende a mulher em sua cama com outro.
Tirou o revólver da cintura, tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já ia se preparando para meter bala neles quando parou para pensar.
Foi se lembrando de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.
A esposa já não pedia dinheiro pra comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.
Os meninos mudaram da escola pública do bairro para um cursinho super chique.
Sem contar que a mulher trocou de carro, apesar de ele estar a quatro anos sem aumento e ter cortado a mesada dela.
O supermercado, então, nem se fala, eles nunca tiveram tanta fartura
quanto nos últimos meses.
E as contas de luz, água, telefone, internet, telemóvel e cartão de crédito, fazia tempo que ele nem ouvia falar delas.
O caso é que a mulher dele era mesmo uma juvita de praça, baixinha, toda gostosinha, mesmo com três filhos o tempo não passava pra ela.
Coisa de louco...
Guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e foi saindo devagar, para não atrapalhar os dois.
Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse pra si mesmo:
- O gajo paga a renda, o supermercado, a escola das crianças, as contas da casa, o carro, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias... e, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo: Puta que o pariu... O CORNO É ELE!!!!'
(Aí está. Publiquei.)

2 comentários:

Caboverdiano disse...

Hahahaha. Curtid!
Força.

Anónimo disse...

Hahahahahahahahaha! Adorei! :-D

Textos Exilados

POEMAS DA COLETÂNEA - TERRA DILECTA  - CAMINHOS CANTANTES -  NÃO PUBLICADOS 1 Julho de remotos Julhos. Cíclicos Julho...