sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Poesia Sem Alma

Donna Boris



Poesia sem alma

É como uma musica sem melodia

Um pôr do sol em tempestade

Um alvorecer sem pássaros cantantes

Um jardim sem perfume e flores.

Poesia sem alma

É como papel sem palavras

Tela sem arte

Vida sem ser...

Poesia sem alma

É como me sinto agora

Coração bate, mas há demora.

É sentido sem sentido.

Eu, só eu e um teclado mudo.

Poesia sem alma

Onde está você?

(Postado por Donna Boris poetisa)

BOM FIM DE SEMANA A TODOS OS MEUS SEGUIDORES E LEITORES.
OBRIGADO PELA VOSSA COMPANHIA. KB

Sem comentários:

Textos Exilados

POEMAS DA COLETÂNEA - TERRA DILECTA  - CAMINHOS CANTANTES -  NÃO PUBLICADOS 1 Julho de remotos Julhos. Cíclicos Julho...