quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Os 37 Dias de Janeiro



Diz o ditado do povo que, Janeiro, de dezassete em diante, são dias de cruz na boca porcausa dos seus trinta e sete longos dias. Não é difícil compreender o porquê dessa máxima quase sem lógica nenhuma.

Como se sabe o mês de Dezembro é o de gastos exagerados por causa das festas do Natal e do Fim do Ano, levando as pessoas a não olharem para dentro da carteira ou seja tiram-tiram-tiram e não guardam o cobre suficiente para aguentar a casa em Janeirão pelo que elas vêm-se obrigadas a tomar fiado nas loginhas e mercearias, entrando o ano com saldo negativo, mas daqueles negativos da cor do xintido kansado.

O diabo é que, em Fevereiro, as festas das Cinzas e logo depois as Pascoais convidam as mesmas pessoas a novos gastos, despesismo que conduz à inevitável derrapagem financeira, situação de dificil recuperação, obrigando muitos a viverem na condição de MOSGUEDJADO SI, claro que com os possidentes a vida é sempre na descontra. O baú aguenta-se bem. Mas com os de média e baixa renda a coisa fica mesmo cansada.
Pois, o arroz de caldo de galinha, pintado de  engodos de panela, a chamada mesa de pobre é a que, nos longos dias de Janeiro, os tais 37 Dias, dá trabalho à barriga e safa os dias ingratos.
KB 

Sem comentários:

Txabeta Em Estado de Alerta

                                                                                                                                     ...