quarta-feira, 21 de outubro de 2009

POR UMA IGREJA MAIS FELIZ

"" A decisão do Papa Bento XVI de criar uma estrutura especial para acolher anglicanos descontentes apanhou de surpresa até os meios religiosos. A possibilidade de padres casados entrarem na Igreja Católica promete polémica dentro e fora do Vaticano.

Em Roma, o cardeal William Joseph Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, anunciava ontem, em conferência de imprensa, que a Igreja Católica está pronta a abrir a porta aos anglicanos: "Será publicada proximamente uma Constituição Apostólica assinada pelo Papa Bento XVI para responder aos numerosos pedidos junto da Santa Sé de grupos de religiosos e de fiéis anglicanos, oriundos de várias partes do mundo que querem entrar em plena comunhão com a Igreja Católica".

Em Londres, em simultâneo, e num sinal de unidade para evitar desconfianças, o arcebispo católico de Westminster, Vincent Nichols, e o bispo anglicano da Cantuária, Rowan Williams, liam uma declaração conjunta na qual se mostravam de acordo: "O anúncio põe fim a um período de incerteza para muitos grupos que nutriam esperanças de novas formas de abraçar a unidade com a Igreja Católica".

A Santa Sé diz que são "dezenas de bispos e centenas de fiéis" que pedem adesão. A ordenação de mulheres e as divergências na visão sobre a sexualidade humana, designadamente a admissão de padres homossexuais, são as razões levantadas por muitos.

Será criada uma estrutura especial - os ordinariatos pessoais - que permita aos anglicanos que se tornam católicos manter a identidade e especificidade espiritual próprias. A forma como isso será feito consta da Constituição Apostólica que Bento XVI publicará dentro de dias.

O que já é certo é que estas estruturas contarão com os seus próprios bispos e sacerdotes. E nas adaptações, os pastores anglicanos casados poderão passar a ser presbíteros da Igreja Católica. O mesmo não acontecerá com os bispos, que não poderão ser ordenados se forem casados.

Para o teólogo Peter Stilwell, a decisão é correcta ainda que um pouco "confusa". "Por um lado resolve a questão de fundo da falta de padres católicos e dos direitos das comunidades aos sacramentos, por outro, não é clara a excepção para alguns".

Para o bispo anglicano Fernando Soares "a decisão é bem-vinda" ainda que "estranha". "Como é que a Igreja Católica pode aceitar padre casados e não permitir que os seus não se possam casar?". ""
(Aqui na terra das ilhas há muito que convivemos com padres acasalados, e foram excelentes padres e bons pais de familia. É mais um exemplo dado ao mundo.Kb.)

Sem comentários:

RAPIZIUS

            Adivinhem! O Boeing dos TACV gemia em pleno espaço em direcção às ilhas. Estou a três horas de Boston no seat five...