sexta-feira, 7 de agosto de 2009

ESCREVER NA RUA



Ao desembainhar o Blogue para o desenferrujar, diante de mim, numa rama de acácia um pássaro galava a sua fêmea vezes seguidas e eu a pensar na quantidade de ovos que devia ir para o ninho.
Mas, não. Dos beirais, de cada vez, voa um casal apenas.
Nada como aperitivar primeiro.
E por falar em aperitivos saibam que está na gráfica o meu próximo volume de contos "Descantes da Minha Ribeira". 12 Contos. Para vos falar a verdade é um livrinho fixe. Um livro para estar nos bairros, nas aldeias e na rua.

Sem comentários:

Textos Exilados

POEMAS DA COLETÂNEA - TERRA DILECTA  - CAMINHOS CANTANTES -  NÃO PUBLICADOS 1 Julho de remotos Julhos. Cíclicos Julho...