sábado, 5 de outubro de 2013

Floris d'Ibyago



ENTRE IBYAGO E FLOR


Entre ibyago e flor
Pedra e mar há níveos sonhos
Como sons arrancados da distância.
 
Entre a pedra e mar
Flor e ibyago há silvos longos  
Como abraços de abraçar memórias.

Há a querença sílvica
Que pastor lonjura os olhos não chora 
Sustém e memora o voto “para sempre”.
    
Praia, Kaka Barboza

 

Sem comentários:

Poemas do Litoral

ESPELHO D'ÁGUA EM ARCOS DE PEDRA Dois retractos do antigo Dezembro à janela do presente mirando o desmoronar do tecido verde das ...