sexta-feira, 28 de junho de 2013

PROCEFIA


"Cada vez mais o verde fica sem cabo por onde pegar já que arco-íris de bruma é inevitavelmente chuva de pó sobre o azul que afinal é castanho. Apenas opinion após caldo de bidion."
 
Escrevi o parágrafo anterior uma hora antes do resultado da sentença e do que vai acontecer em Mindelo por estes dias.
É minha opinião firme de que Cabo Verde está a caminho de uma irremediável metamorfose - lagarta em kupit - conducente a um incontrolado futuro próximo comprometedor da remota morabeza.
Escrevo e digo em tempo e horas, perpetuando a profecia. 

Sem comentários:

Poemas do Litoral

ESPELHO D'ÁGUA EM ARCOS DE PEDRA Dois retractos do antigo Dezembro à janela do presente mirando o desmoronar do tecido verde das ...