quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Bilhete de Desabafo


                                     Bilhete de desabafo

Após a net ter regressado à minha rede deixo este bilhete de desabafo para o FalamentoBarbosa.
Ontem foi o maior dia dez deste ano na grandeza das duas horas e trinta minutos de comunicação científica do irmão Barbosa, Júnior, perante um júri de elevada craveira investigatória.

O meu irmão, o quinto da coluna Barbosa, Alberto Barbosa, júnior defendeu a sua tese de Mestrado, alcançando 18valores na escala da classificação aprovada pelos Coordenadores da UNI-CV, para este nivel de examinação.

O Estado e a Segurança Pública foi objecto de pertinente dissertação do candidato a Mestre, Alberto Barbosa, comunicação presenciada por uma grande comitiva Barbosiana e de mais de uma dezena de oficiais superiores da Policia Nacional, particulares e alunos interessados na matéria.

O leigo atento saberia entrar neste discurso académico pelo facto de a comunicação ter sido feita de forma inteligível, clara e sem palha, onde o rebuscar de informações, de factos, de comparações com outras realidades, passadas e actuais, de experiencias vividas pelo próprio, conferiram ao texto uma visão histórica e social da criação e implantação da Polícia em Cabo Verde, caracterizando o seu percurso, o seu estado actual, mas também deixando pistas de como alicerçar, cito, o orador: uma policia cidadã, defensora das liberdades e garantias dos cidadãos, mas sem deixar de ser o garante da ordem e da tranquilidade públicas. Foi deveras uma experiencia nova prenhe de ensinamentos contidos na argumentação do candidato, e nos questionamentos do arguente, Dr. Semedo, cuja pertinência das suas análises tornaram ainda mais rica a defesa da tese em Mestrado numa área pouco conhecida e de escassa documentação de estudo produzida internamente.

Como irmão mais velho da coluna Barbosa não podia deixar de vincar o quanto me senti honrado e feliz por ver a farda da polícia ostentada pelo nosso falecido pai - Alberto Barbosa - durante anos, elevar-se a este patamar prestigiante em que o Superintendente Barbosa, Jurista e Mestre em matéria de Segurança Pública, caso pioneiro, tão pioneiro quanto foi a dissertação sobre o tema a que ele propôs desenvolver e apresentar perante a competência de um respeitoso e destacado júri. Vivi momentos de muita emoção.

Quero neste Bilhete de desabafo deixar um rijo abraço ao Mestre Barbosa, uma palavra de reconhecimento à família - esposa e filhos - que foram, sem dúvidas, um grande suporte moral e afectivo, reconhecimento extensivo aos manos que de perto e de longe estiveram conectados com este dia de rejúbilo.

Do mano velho
Carlos Barbosa



Sem comentários:

Txabeta Em Estado de Alerta

                                                                                                                                     ...