quarta-feira, 2 de abril de 2008

Exercitar a Paciencia


De todas as virtudes socialmente estabelecidas (temperança, lealdade, coragem, compaixão, honestidade, responsabilidade etc.) a que eu mais admiro é a paciência.

Porque essas outras todas que estão aí entre parênteses são moleza, é só ser minimamente bom carácter. Não tem muito esforço envolvido. Mas a paciência não. Como é difícil ter paciência. Tá aí a minha virtude-meta.

Paciência é um exercício, e como tal exige disciplina. É preciso trabalhar, moldar a sua paciência. Principalmente com pessoas deseperadas. E mais ainda com pessoas desesperadas por quem você tem carinho e afeição. Sabe aquela pessoa que faz tudo errado? Que quer te ajudar e atrapalha muito mais? E que você não sabe mais como tentar ajudar?

E com a constância da situação, a coisa vai te irritando, dando aflição, vontade de sumir... Aí que entra ela, a paciência. Quando você percebe que, sim, trata-se de um ser hopeless, e a sua paciência terá de ser eterna. E-ter-na. Muito esforço, viu? Mas olha, me sinto um ser humano muito melhor.

1 comentário:

João Branco disse...

Grande Kaka, un gostá de cara nova de b^p kasa! Blogabraço Margoso. JB

Poemas do Litoral

ESPELHO D'ÁGUA EM ARCOS DE PEDRA Dois retractos do antigo Dezembro à janela do presente mirando o desmoronar do tecido verde das ...