sexta-feira, 4 de abril de 2008

Ensaio Nº 4


Lá naquele ponto gordo no centro da ilha é Assomada, antigamente, Pilorinho para os nativos, a praça da minha infância e juventude. Ninguém armado em pacifista deve pretender ser mais pacífico e ordeiro que os santacatarinenses. Passa pela vossa cabeça o que poderia ter acontecido no dia 29 Sábado, em que um movimento politico ocupou à revelia das autoridades um espaço que não lhe estava destinado... pensam que a coisa foi simples.... pensam que o discurso do líder da oposição não foi incendiário?? Estão enganados.
Burro é na txáda... na ladera é adaptação do Zé Maria. É banal e corriqueiro por estas bandas. No vernáculo é: burro é na txada, sen sela, sen rabitxi pa é da koxi sima é krê.
E se vos disser que o Djô Santos chamou-nos e a mim de vândalos, vou cruzar a lingua. Não!
Ele vai ouvir o que sei produzir com as armas que possuo. Ele cobou os badius de Santa Catarina. Tirem as vossas conclusões que as minhas já as tenho na cachimónia.
Burru la pundi ki é da-bu kôxi da-l ku pó... é o adágio popular aqui no planalto. O resto é água de outra caçarola.

RAPIZIUS

            Adivinhem! O Boeing dos TACV gemia em pleno espaço em direcção às ilhas. Estou a três horas de Boston no seat five...