terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ao Mário Matos

Adoro as pedras mansas da minha ribeira.

Parecem crâneos mirando a vida nas margens.

Adoro suas cores de ovo cinza em cachoeira

Cabeças eternas sem saudades nem viagens.

Na poesia e na música são ombreiras

Das minhas miragens.
KB


Sem comentários:

Prefácio da obra Gruta Abençoada

NOTA DE LEITURA Boa Entrada é tudo menos lugar erótico, mas, sim, uma ribeira exótica e cativante, situada na margem direita da sed...